É mais do que realização profissional, trata-se de liberdade de escolha

despertando borboletas lugar de mulher_h

Amiga, você sabia que mais mulheres são assassinadas por ano no Brasil do que na Síria? Foi o que revelou o estudo Mapa da Violência 2015 – Homicídios de mulheres no Brasil.

Se você desconhecia esse fato, deve ter ficado tão chocada quanto eu!

Eu recebi essa informação em um dos eventos de empreendedorismo feminino que participei e fiquei indignada com o fato de uma atrocidade dessas existir, ainda mais nessa escala.

O que mais me deixou inquieta foi o fato de eu me sentir de mãos atadas e não saber como poderia contribuir para o fim disso.

Até que uma ficha caiu quando recebi um dado da Pesquisa Data Senado 2017, que revelou que 32% das mulheres em situação de violência não fazem denúncia por depender financeiramente do agressor.

Quando falamos em empoderar outras mulheres e fomentar o empreendedorismo feminino, não estamos tratando apenas de realização profissional, mas também de liberdade de escolha!

 

A mulher independente financeiramente tem liberdade para escolher qual produto ela vai comprar no mercado; em qual bairro ela prefere morar; em qual escola os filhos irão estudar; em qual segmento ela vai trabalhar ou com quem ela quer e aceita se relacionar.

Quando tomei consciência disso, mais do que nunca, meu trabalho fez sentido!

Essas questões todas passaram também a nortear algumas das minhas decisões e é por isso que eu resolvi compartilhar isso tudo com você!

Mesmo que você não tenha um trabalho voltado para o público feminino, diariamente você tem oportunidades de empoderar outras mulheres, seja com conhecimento, uma palavra, uma escuta ativa, comprando o que ela tem a oferecer.

Juntas podemos contribuir para que, definitivamente, “Lugar da mulher seja onde ela quiser!”